Dicas de Gestão

Escalabilidade: qual é a importância dela para a sua empresa?

0

Pequenas e médias empresas têm grande potencial de expansão, correto? Mas imagine ter essa capacidade de ampliar as atividades de produção sem um aumento proporcional de custos. Saiba que o elemento que pode indicar isso é a escalabilidade, fator que mede o índice do potencial de crescimento de um negócio.

Você deve estar se perguntando: mas, afinal, o que define uma empresa escalável? Segundo o site Endeavor Brasil, uma empresa é considerada escalável quando o negócio apresenta três características: ser ensinável, valioso e replicável.

Para que um empreendimento seja ensinável, é primordial que e o gestor consiga repassar o seu processo produtivo a qualquer pessoa que compõe a equipe, fazendo com que o negócio se expanda de forma fácil e segura em meio à otimização de processos. O fator valioso se dá pelo destaque de uma atividade específica, fazendo com que o produto ou serviço oferecido seja superior ao ofertado pelo concorrente.

Já o fator replicável diz respeito ao sucesso na multiplicação e geração de receita recorrente. Dessa forma, sua empresa demonstra que existe mercado para a expansão. Agora que você já entendeu o conceito de escalabilidade, vamos abordar quais as caraterísticas definem uma empresa escalável. Vamos lá?

Quais são as características de uma empresa escalável?

Existem carreiras que podem ser consideradas escaláveis e outras que não se enquadram nessa categoria. Basicamente, a diferença entre elas é que profissionais não escaláveis têm seus salários diretamente proporcionais à quantidade de horas trabalhadas e/ou serviços e atendimentos prestados.

É assim que o filósofo Nassim Nicholas Taleb define o conceito de escalabilidade. Para ele, existem as profissões que podem ser consideradas como escaláveis: autores de livros, empresários e corretores de ações. Por outro lado, profissões como psicólogos, engenheiros e vendedores não são escaláveis.

Para apresentar um bom exemplo de uma profissional escalável, vejamos J. K. Rowling, autora dos sete livros da saga Harry Potter. Seus livros já foram escritos e precisam apenas ser reproduzidos para que um novo interessado os compre. Ou seja, ela não precisa estar escrevendo um novo livro o tempo todo para ganhar dinheiro como autora, pois o processo de compra de suas obras ocorre com certa frequência devido à sua fama.

O processo de escalabilidade começa quando um grupo identifica uma necessidade de mercado, desenvolve e oferece um produto que venha a suprir essa demanda. A partir daí, deve se buscar a escalabilidade, já que, antes dessa etapa, ela se mostra ineficaz.

Com o produto lançado, o empreendedor pode tentar buscar meios de ampliar seu canal de comunicação e divulgação, buscado parcerias estrangeiras por exemplo, mas mantendo os gastos com escritório, quadro de funcionários e fornecedores sempre no mesmo patamar.

Já parou para pensar por que empresas ligadas à Tecnologia da Informação têm mais chances de atingir a escalabilidade? Então, pense na internet: é ela que permite que esses negócios distribuam suas soluções globalmente.

O mesmo pode ser dito da automatização de tarefas: ao contratar um serviço de modernização do sistema de sua empresa, você garante que o volume de produção aumente consideravelmente de forma geral e que ocorre uma redução de custos.Logo, sua empresa terá um alto potencial escalável.

Ficou fácil ver que, quanto mais escalável for seu negócio, mais investimentos você poderá realizar. Então, vamos explorar os motivos pelos quais você deve buscar a escalabilidade para seu negócio ou empresa.

Por que procurar escalabilidade para o seu negócio?

A escalabilidade garante um potencial sem limites para a sua empresa, assegurando que ela funcione com sucesso ao longo de seu desenvolvimento. Além disso, é um dos melhores indicadores para saber aonde sua empresa pode chegar.

Outro fator importante são os stakeholders: investidores podem usar a escalabilidade como critério a ser analisado. Desse modo, ao avaliar esse índice de uma determinada empresa ou empreendimento, pode-se reduzir níveis de incerteza, mensurando de forma mais precisa qual retorno poderá ser obtido em médio prazo ao fazer negócio.

Mas será que a escalabilidade é aplicável a qualquer negócio? Isso não é verdade, contudo, uma empresa que tenha um padrão não escalável pode ter alta porcentagem de lucro. Por exemplo, negócios que desenvolvem atividades únicas acabam respondendo a demandas específicas de quem consome seus produtos ou serviços. Sendo assim, podem ter um grande lucro, mesmo oferecendo um produto que não seja replicável.

Todavia, no mercado atual, o fator da escalabilidade vem se tornando mais valorizado. É essencial, por exemplo, que startups possam desenvolver um modelo de negócio que possa ser replicável e de fácil difusão por intermédio de ações de marketing e vendas.

Quais as vantagens da escalabilidade?

O principal fator de motivação para o empreendedor é a satisfação de se trabalhar com que gosta, independentemente do potencial de crescimento da empresa, certo? Porém, se o seu negócio pode ser escalado, por que não investir nisso?

Para que não reste dúvida sobre os benefícios de se buscar a escalabilidade, confira agora as principais vantagens desse modelo.

Apoio

Os investidores enxergam uma empresa escalável como um investimento que vai gerar retornos maiores.

Empresa enxuta

As empresas que seguem o modelo escalável têm sempre uma equipe especializada que se dedica a desenvolver soluções sem aumento de custos, o que melhora o alinhamento estratégico.

Faturamento

Este fator cresce sempre que há uma expansão de mercado, pois, nas empresas escaláveis, o modelo é replicável e representa pouco impacto nos custos de produção.

Quais são as grandes empresas escaláveis?

Como já foi dito, as empresas de Tecnologia Informação têm alto potencial de escalabilidade. Vamos agora ver os mais famosos e indiscutíveis cases de sucesso que utilizam esse modelo para alavancar seu crescimento:

Netflix

Essa plataforma de entretenimento funciona fornecendo centenas de filmes e séries aos seus usuários ao custo de uma taxa mensal fixa. Dessa forma, o custo de manutenção é fixo, e o que aumenta é o número de usuários cadastrados. Logo, por meio do lucro gerado como consequência disso, a Netflix tem um potencial de expansão muito grande.

Facebook

O Facebook é a maior rede social em todo o mundo, tendo por volta de 2 bilhões de usuários mensalmente ativos. Porém, a grande diferença aqui é que sua receita vem dos seus anúncios e não de seus usuários.

Amazon

A empresa começou como um serviço de vendas online e hoje oferece um serviço escalável e barato: a nuvem. Ou seja, ela oferece soluções empresariais de hospedagem, que permitem às organizações eliminarem custos com a aquisição e manutenção de infraestruturas próprias de armazenamento de dados, aplicações e recursos de TI, fornecendo tudo o que elas precisam para crescerem de maneira escalável.

CCEE

Aqui no Brasil, temos o case de sucesso da empresa Câmara de Comercialização de Energia Elétrica — CCEE. Essa empresa tomou a decisão de investir na modernização de seu sistema de assinaturas, então, foi desenvolvido o Portal de Assinaturas CCEE, que garante que documentos como contratos sejam assinados digitalmente, eliminando a necessidade de assinatura manuscrita.

O resultado dessa escolha foram processos mais ágeis (a formalização dos contratos que levava, em média, quatro dias para ser concluída passou a ser feita em apenas um) e uma redução de custos direta de 35% só com papel, deslocamentos e autenticações. Além desses benefícios claros, o Portal oferece a segurança da qual uma grande empresa necessita. A CCEE conseguiu agilizar fechamentos de negócios e ainda reduzir custos! Um grande passo para a escalabilidade.

Deu para ver como a escalabilidade é um dos sonhos de qualquer empreendedor que quer ver suas soluções aplicadas ao mundo todo, não é mesmo?

Porém, é necessário também melhorar a qualidade das operações. Siga conosco e veja agora as nossas 5 dicas para melhorar a eficiência operacional da sua empresa!

Você pode gostar
5 dicas práticas de organização empresarial
É impossível cumprir prazos ou entregar boas mercadorias sem a colaboração constante dos fornecedores. Confira essas 5 dicas!
Relacionamento com fornecedores: 5 dicas para não errar

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu site

Share This