Dicas de Gestão

Entenda como fazer a gestão de cadeia de suprimentos da sua empresa

Entenda como fazer a gestão de cadeia de suprimentos da sua empresa
0

Todos os produtos que chegam ao mercado resultam do esforço acumulado de várias organizações que compõem a cadeia de suprimentos. Elas estão interligadas por meio de fluxos físicos (transformação, movimento e armazenamento de bens e materiais) e fluxos de informações (controle e gerenciamento dos suprimentos).

Embora as cadeias de suprimentos já existam há muito tempo, as empresas recentemente têm focado nelas como um valor agregado às suas operações. Nesse contexto, a Gestão de Cadeia de Suprimentos, também conhecida como Supply Chain Management (SCM), tem o intuito de gerenciar todas as atividades referentes à logística interna e externa de uma empresa.

Ela supervisiona cada ponto de contato do produto ou serviço da organização, desde a criação do produto até a venda final.

Tendo em vista a importância desse negócio, o objetivo do post é auxiliar a gestão da cadeia de suprimentos da sua empresa. Para isso, abordaremos sua relevância e destacaremos 6 passos para uma boa gestão. Continue a leitura e confira!

O que é a gestão da cadeia de suprimentos?

A gestão de suprimentos representa um esforço consciente de empresas que integram uma cadeia de abastecimento, para desenvolver atividades e gerir seus relacionamentos da forma mais eficaz e eficiente. Além de controlar e cooperar entre todos os integrantes da cadeia, tais como fornecedores, prestadores de serviço e consumidores.

Em síntese, refere-se a uma rede interligada de negócios, uma gestão ativa das atividades da cadeia de suprimentos para maximizar o valor do cliente e alcançar as vantagens competitivas sustentáveis.

As práticas da cadeia de suprimentos englobam desde a compra de materiais e insumos ao desenvolvimento de produtos. Ainda, abrange os processos de produção e logística, bem como os sistemas de informação necessários ao gerenciamento dessas atividades.

Uma boa SCM pode aumentar a receita, diminuir os custos e impactar a linha de fundo da empresa. No entanto, para que isso aconteça, é necessário que sua gestão contemple um excelente alinhamento entre todos os contingentes.

Qual a sua importância?

No atual mercado competitivo, as empresas que não fazem gestão de suprimentos de cadeia podem arcar com as consequências. Nesse cenário, é necessário estar atento às constantes mudanças impostas pela globalização e pelos avanços tecnológicos. Por isso, sua importância de gerir e investir na qualidade do produto.

Uma boa gestão de cadeia de suprimentos tem como consequência o aumento da satisfação dos seus clientes. Apresenta vantagens como auxiliar na redução dos custos ao longo da cadeia, com a intenção de responder às exigências dos clientes de forma mais eficiente e com maior qualidade.

A gestão de cadeia de suprimentos proporciona ao cliente uma gestão de qualidade, com preços e condições acessíveis e bem estabelecidas. É importante compreender toda a cadeia para identificar suas necessidades e otimizar seus processos, somando agilidade com qualidade.

Como gerir uma cadeia de suprimentos?

Separamos, para vocês, 6 dicas para melhorar a gestão da sua cadeia de suprimentos. Confira a seguir!

1. Um bom planejamento

A ausência de planejamento é, na maioria das vezes, a origem dos problemas. O planejamento estratégico pode evitar diversos riscos dentro da empresa. Seu principal objetivo é atender às demandas do mercado e manter o negócio em nível competitivo.

O planejamento das operações e logística engloba todas as atividades da empresa, de modo a auxiliar as tomadas de decisões e o gerenciamento da cadeia. Proporcionando o melhor equilíbrio entre a demanda dos clientes e a capacidade produtiva da organização.

2. O mapeamento dos processos

Para que a cadeia de suprimentos seja otimizada, é preciso que a empresa invista em critérios de gestão relacionados aos seus métodos. Isso inclui supervisão dos materiais e mapeamento de processos, passando pelo modo como os fluxos financeiros ocorrem. Além de abranger a gestão de estoques, a coordenação de pedidos, a previsão das demandas e a logística em geral.

Ao mapear os processos da sua empresa, você pode ter controle total da produção. Isso dará a você segurança para identificar as fragilidades dos setores e encontrar soluções para elas.

3. A comunicação constante com os fornecedores

A falha de comunicação entre os fornecedores e a empresa é um dos erros mais recorrentes na cadeia de suprimentos. Por isso, é preciso alinhar as informações, por meio de uma constante troca entre as partes envolvidas. Estabelecer esse canal de comunicação contribui para a resolução de conflitos, de maneira rápida e eficaz.

Além disso, o treinamento constante dos colaboradores mostra-se necessário, pois permite a capacidade de executar os protocolos exigidos, de integrar os diversos setores e de manter a comunicação constante com os fornecedores — garantindo a aproximação entre todos os envolvidos.

4. O uso da tecnologia como facilitadora dos processos

O uso da tecnologia é fundamental em cada uma das etapas do SCM. Afinal, executar todos os processos manualmente é quase impossível!

A tecnologia da informação está diretamente relacionada com a eficiência de uma cadeia de suprimentos. Por isso, é imprescindível a utilização de ferramentas tecnológicas, como softwares de gestão, que auxiliem o vínculo e o processo e garantem mais eficiência e agilidade.

Um bom exemplo é a utilização da assinatura eletrônica de documentos e a gestão de arquivos, que tornam o processo mais rápido, seguro e eficiente e minimizam a burocracia dos contratos e pedidos de compra. Essas ferramentas são capazes de armazenar e organizar documentos assinados de forma automática.

5. A averiguação de resultados

Ao analisar os resultados obtidos com a SCM, é possível verificar a obtenção da vantagem competitiva, isto é, a empresa passa a executar suas atividades de modo característico — trazendo um diferencial para os seus concorrentes. Organizar e otimizar os processos faz com que você alcance os melhores resultados.

É importante ressaltar que o uso de tecnologias torna o controle de resultados mais eficiente. Os sistemas de gestão conseguem coletar dados de diferentes partes da cadeia produtiva e logística, gerando relatórios automáticos que relacionam essas informações.

6. Análise de riscos

Toda SCM está sujeita a uma série de problemas, como danos durante a fabricação, o transporte e a armazenagem de materiais e insumos. É preciso levar em conta complicações externas imprevisíveis, como extravio de carga e atrasos, além de outros problemas.

Isso demonstra a necessidade de estar preparado para riscos e demanda atitudes para minimizar os efeitos, estabelecendo estratégias de prevenção para lidar com tais eventualidades.

Por fim, a SCM é um diferencial competitivo para o seu negócio. Percebe-se inúmeras vantagens dessa tarefa, como a redução dos custos, a otimização do serviço, a melhor qualidade do produto e/ou serviço, a rapidez das entregas. Alcançando, assim, a satisfação dos clientes.

Gostou do nosso post sobre gestão de cadeia de suprimentos? Conhece outras dicas para melhorá-la? Então, deixe aqui o seu comentário e compartilhe, com a gente e com nossos demais leitores, a sua opinião e as suas ideias sobre o assunto!

Entenda como fazer a gestão de cadeia de suprimentos da sua empresa
Avalie este post
Você pode gostar
Como um portal de assinatura pode otimizar a rotina de engenheiros
Como um portal de assinatura pode otimizar a rotina de engenheiros
Boas práticas para incentivar e promover a redução de papel nas empresas
Boas práticas para incentivar e promover a redução de papel nas empresas

Deixe seu comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu site

Share This