Como aplicar a gestão da inovação e motivar seus colaboradores?

7 minutos para ler

A gestão da inovação é o caminho a ser seguido por empresas que buscam não só acompanhar a evolução dos consumidores, mas também estar um passo à frente da concorrência.

Dentre os 126 países avaliados no índice global de inovação 2018 (que avalia o investimento em desenvolvimento do poder público e dos setores empresariais de diversos países), o Brasil está na posição 64°.

Considerando a amplitude do país, é evidente que o mercado brasileiro tem condições de avançar nesse ranking. Essa melhoria deve ser consequência de um esforço comum entre gestores e colaboradores dentro das empresas brasileiras.

Pensando nisso, reunimos no post de hoje dicas para você desenvolver e estimular a inovação na sua empresa e motivar os seus colaboradores nessa empreitada. Confira!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Como aplicar a gestão da inovação na empresa?

Todo empresário já sabe que é necessário inovar para se destacar da concorrência. Mas, embora sejam o ponto de partida, as ideias geniais sozinhas não sustentam a inovação de uma empresa.

Implementar uma gestão de inovação vai além de colocar em prática ideias mirabolantes de negócio. A cultura inovadora precisa ser criada no dia a dia, com ações que envolvam todos na empresa — dos gestores aos colaboradores — para mudar hábitos e criar um ambiente propício para novas ideias.

São algumas ações que contribuem para a gestão da inovação:

Busca constante por conhecimento

O mundo é dinâmico: e as necessidades dos consumidores também. É preciso estar sempre em busca de conhecimento, novos formatos, ferramentas e estratégias capazes de adequar a proposta de valor do seu negócio à demanda do mercado.

Novas metodologias de gestão

Assim como os pontos de contato e meios de agradar o cliente estão em constante evolução, as metodologias de gestão também precisam ser constantemente avaliadas.

Dessa maneira, modelos de gestão menos hierarquizados tendem a ser mais favoráveis a uma cultura inovadora. Metodologias flexíveis, transparentes e baseadas em colaboração e meritocracia estimulam novas ideias, com a participação de todos.

Mudança de hábitos

É necessário que os gestores tenham em mente a importância de mudar hábitos e assumir possíveis riscos.

Conhece a história “em time que está ganhando não se mexe”? Ela pode funcionar no futebol, mas para o mundo dos negócios não é assim que as empresas crescem. É preciso mudar, experimentar, expor-se ao erro para estar à frente da concorrência na próxima jogada.

Essas mudanças muitas vezes passam pela renovação da cultura organizacional. Se a cultura é avessa ao risco, se os funcionários têm medo de errar, haverá um entrave à qualquer nova ação que represente uma inovação da empresa.

Desburocratização de processos

Partindo da ideia para a prática, a desburocratização dos processos é fundamental. Tomemos como exemplo a digitalização dos documentos e o uso de assinaturas eletrônicas.

Além de ganhar tempo e otimizar a rotina do escritório, a empresa tem a oportunidade de oferecer essas mesmas vantagens aos clientes, associando a gestão da inovação interna à reputação da sua marca.

Com o Portal de Assinaturas, plataforma de gerenciamento de transações digitais da Certisign, a gestão de documentos fica muito mais simples, oferecendo mais tempo e liberdade aos colaboradores para pensarem fora da caixa.

Monitoramento de resultados

Por falar em prática, não basta criar um processo, é preciso implementá-lo, e a partir de então medir os seus resultados. Além disso, é importante comparar com os dados anteriores para avaliar o impacto de determinada inovação.

Portanto, não basta inovar por inovar: novos processos devem estar alinhados às metas de negócio, e medidos ao longo da estratégia, para produzir os resultados esperados.

Se o objetivo é reduzir custos, por exemplo, implante novas tecnologias que diminuam a demanda de papel, energia, serviços de motoboy , mesmo que o impacto sobre as vendas não seja imediato.

Como motivar os colaboradores?

Segundo Tammy Erickson (Executive Fellow em Comportamento Organizacional na London Business School), “a inovação requer um esforço de cada colaborador.”

Portanto, ficou claro que o engajamento desse grupo é fundamental para o sucesso da gestão da inovação em uma empresa, certo? Mas, como é possível fazer isso? Abaixo, detalhamos alguns pontos essenciais para a construção desse objetivo.

Oportunidades e capacitação

A empresa deve oferecer oportunidades de crescimento, criando um ambiente dinâmico, em que cada colaborador tem liberdade pra dizer o que pensa e contribuir com os seus pontos de vista. Um sistema baseado em meritocracia e exemplo.

Além disso, valorizar e investir em aprendizado é o caminho para motivar os funcionários. O capital intelectual tem extremo valor, tanto pela sua aplicação direta no trabalho realizado, impactando a produtividade, quanto pelo reconhecimento e motivação proporcionados.

Comunicação interna

Propósito e inovação caminham de mãos dadas. Daí, é possível ver a importância de estabelecer uma comunicação interna próxima e transparente para que os funcionários possam reconhecer exatamente os objetivos do negócio.

É importante compartilhar não só alegrias e metas, mas problemas e desafios, garantindo um voto de confiança ao colaborador, que se sentirá cada vez mais parte da organização e engajado para buscar soluções.

Ambiente inovador

Criar um ambiente inovador significa tanto investir em espaços criativos quanto em uma postura favorável dos gestores às novas ideias.

Pintar as paredes da copa, criar um lounge para o café, uma sala sensorial ou um mural de colaboração são alternativas simples, mas inspiradoras. Aliado a isso, é importante que o colaborador esteja em um ambiente em que as novas ideias possam ecoar e ser reconhecidas.

Rotinas constantes de feedbacks

Ouvir o que os seus funcionários têm a dizer é primordial para estabelecer uma cultura de proposta inovadora na empresa. Além de oferecer um ambiente propício, capacitar e motivar os colaboradores, é preciso estar disponível para ouvi-los. Assim, torna-se possível oferecer respostas contundentes para as questões apresentadas.

A rotina constante de feedbacks torna a relação das equipes cada vez mais transparente e engajada. Vale lembrar que feedbacks não se referem a apenas elogios ou apontamento de erros. Tratam-se de críticas construtivas e específicas, de modo que cada um saiba exatamente onde agir para melhorar o seu desempenho.

Portanto, o sucesso da gestão da inovação parte das mudanças adotadas pela empresa e da capacidade de engajar cada funcionário nessa jornada. Quebrar o projeto em partes menores e fazer com que cada um se sinta dono do seu pedaço e enxergue o impacto direto no seu trabalho é o melhor caminho para que as ideias não se percam.

Agora que você já sabe como aplicar a gestão de inovação, sugerimos a leitura de outro artigo sobre como tornar um negócio escalável e garantir o seu crescimento saudável. Vamos lá!


 

Como aplicar a gestão da inovação e motivar seus colaboradores?
5 (100%) 2 Votoss
Posts relacionados

Deixe uma resposta