armazenamento de dados na nuvem armazenamento de dados na nuvem

Explicamos 4 mitos do armazenamento de dados na nuvem

6 minutos para ler

Muito se ouve falar sobre o armazenamento de dados na nuvem, juntamente a esse assunto, surgem diversos mitos que deixam os gestores de negócio receosos. Mas, sabemos que um sistema em nuvem é uma solução que possibilita migrar arquivos para servidores externos virtuais, normalmente oferecidos por uma empresa especializada.

Seu funcionamento se dá por grandes centros com milhões de servidores distribuídos com alta capacidade de espaço de armazenamento e processamento. O cliente acessa remotamente parte desses servidores, podendo armazenar e acessar dados de maneira rápida. Caso algum deles falhe, os outros mantêm o funcionamento, não permitindo que o sistema fique fora do ar em nenhum momento.

Dentro desse cenário, abordaremos, neste artigo, os principais mitos sobre o armazenamento de dados na nuvem. Acompanhe!

O armazenamento de dados na nuvem

Uma nuvem é um conjunto de recursos, orquestrado por ferramentas de gerenciamento para atuar como uma única solução. Os usuários podem acessar essa plataforma por meio de portais de autoatendimento suportados por software de automação e alocação dinâmica de recursos. A virtualização abstrai o espaço de armazenamento de sistemas de hardware, como servidores de armazenamento locais, por exemplo.

O armazenamento de dados na nuvem refere-se ao arquivamento, organização e distribuição de arquivos sob demanda de volumes de armazenamento virtualizados e consolidados. Para deixar claro, essa guarda de arquivos em nuvem se refere a uma coleção de dados que é armazenada em um local acessível por qualquer pessoa com acesso apropriado pela Internet. Ele pode ser feito de 3 modos. Confira logo abaixo!

Armazenamento em bloco

O armazenamento em bloco divide um único volume de armazenamento (como um nó de alocação em nuvem) em instâncias individuais chamadas de blocos. Esse é um sistema de armazenamento rápido e de baixa latência, ideal para cargas de trabalho de alto desempenho.

Armazenamento de objetos

No armazenamento de objetos, os dados recebem um identificador exclusivo chamado metadados. Os objetos não são compactados nem criptografados, portanto, podem ser acessados muito rapidamente, mesmo em grandes escalas, e são ideais para aplicativos nativos da nuvem.

Armazenamento de arquivos

O armazenamento de arquivos é uma tecnologia fundamental usada pelos sistemas de rede de área de serviço e é responsável por organizar as informações e fornecê-las aos usuários. A estrutura hierárquica facilita a navegação dos dados de cima para baixo, esse modo leva um pouco mais de tempo para processar.

Desmitificando o cloud computing

As organizações estão sob crescente pressão para conseguir mais, ao mesmo tempo em que engajam recursos cada vez menores. Espera-se que o crescimento e a melhoria na agilidade dos negócios cresçam. Essa é uma condição de sobrevivência em um mercado hipercompetitivo. A computação em nuvem ou cloud computing — que, em muitos aspectos, é a resposta para otimizar a rotina — ainda enfrenta muitas mistificações a seu respeito. Confira, a seguir, os principais mitos e vantagens do armazenamento em nuvem.

1. Não oferece segurança

A computação em nuvem não é menos segura do que as soluções tradicionais. Esse mito vem do receio de não se utilizar um sistema próprio físico ou digital na cloud computing. Exportar esse tipo de atividade pode gerar certos receios com relação à segurança e à confiabilidade. Porém, um servidor em nuvem possui diversas camadas de proteção para garantir todo o fluxo de dados, bem como sua alocação.

Isso abrange camadas de segurança contra acesso indevido como criptografia, permissões de acesso aos usuários, cópias de segurança etc. Outro fator que faz essa solução ser muito benéfica é a não necessidade de utilizar servidores locais, que demandam maior empenho operacional para seu funcionamento e proteção. Logo, investir em armazenamento de dados na nuvem é seguro e confiável.

2. A migração é complexa

Esse é um mito muito comum gerado pelo não conhecimento da facilidade em utilizar documentos e arquivos eletrônicos. Se apenas os líderes de TI verificarem os fornecedores em potencial com cuidado, eles verão que lidar com uma mudança interna para essa solução não é algo complexo. As empresas de sistema em nuvem são capazes de dar uma resposta precisa à questão de migração dos arquivos.

A interface de acesso é intuitiva e amigável. Há possibilidade de obter módulos de acordo com o modelo de negócios e suas necessidades. O servidor remoto garante o acesso e monitoramento constante do fluxo de arquivos e sua organização em pastas digitais, bem como suas classificações de acordo com o tipo, prioridade, datas etc.

3. Os custos são altos

Pelo contrário, a migração para a nuvem permite que você obtenha economias de várias maneiras diferentes. Primeiro, é possível escalar recursos para menos ou para mais, para que você não precise pagar pela capacidade de computação que não é necessária. Também permite um planejamento mais preciso e eficiente, porque os custos são mais previsíveis.

Não há investimentos significativos associados à implementação. Outro ponto é o aumento da produtividade da equipe e maior agilidade nos negócios, agregando valor e gerando mais receita para os negócios. A necessidade de gastos com infraestrutura fica por conta do fornecedor, retirando esse tipo de custo do orçamento da empresa.

4. A nuvem é uma solução não testada

O mercado é muito dinâmico e está crescendo rapidamente. No entanto, para aqueles que pensam que é algo novo, vale a pena lembrar que a computação em nuvem existe na sua forma atual desde meados do ano 2000. Também deve ser enfatizado que se administrarmos o risco adequadamente, tomando as devidas precauções, certamente encontraremos um fornecedor que satisfaça nossos anseios.

Logo, ela não é uma simples moda passageira. O armazenamento de dados na nuvem tem sido aperfeiçoado constantemente tendo como base as demandas dos usuários corporativos de diversos ramos. A sua expansão é marcada por inovações que flexibilizam os processos relacionados ao fluxo de informações, que são um ativo precioso para os empreendimentos.

Assim, você pode entender que o armazenamento de dados na nuvem não é um desperdício de tempo ou uma solução inviável e instável. A maioria das empresas que avançam no mercado aderem a essa solução, pois facilita a centralização de informações e o acesso remoto. A equipe pode ficar mais focada no desenvolvimento estratégico e os processos são simplificados.

Agora que você esclareceu quais são os principais mitos do armazenamento de dados na nuvem, veja os 8 motivos para armazenar documentos na nuvem e otimizar as rotinas de sua empresa!

Explicamos 4 mitos do armazenamento de dados na nuvem
Avalie este post
Posts relacionados

Deixe uma resposta