Reduzir custos e aumentar a eficiência em obras é um dos maiores desafios do setor. Por isso, listamos 5 passos que podem agilizar processos de engenharia. Reduzir custos e aumentar a eficiência em obras é um dos maiores desafios do setor. Por isso, listamos 5 passos que podem agilizar processos de engenharia.

Como agilizar processos de engenharia? 5 passos para uma maior eficiência

6 minutos para ler

Diante do cenário de crise e instabilidade financeira, reduzir custos e aumentar a produtividade e eficiência em obras é um dos maiores desafios do setor. Para isso, o caminho é a otimização de alguns processos de engenharia.

Essa tarefa envolve o gerenciamento do projeto como um todo, englobando etapas de longa duração e integrando profissionais de diversas áreas diferentes dentro de uma obra.

Mas você sabe quais são as principais áreas da engenharia e suas respectivas responsabilidades em uma obra? A engenharia civil é a disciplina responsável por projetar, construir, inspecionar e fazer a manutenção de edificações, sendo a construção civil o principal campo de atuação do engenheiro formado nessa área.

Algumas áreas da engenharia civil em uma obra são:

  • Construção: execução e gerenciamento da obra;
  • Estruturas: projeto e concepção de estrutura em edificações;
  • Orçamento e planejamento: levantamento dos materiais, custos, viabilidade e elaboração dos cronogramas físico-financeiro;
  • Ambiental: envolve as interações com a biosfera, o manejo de recursos e resíduos e o impacto ao ambiente;
  • Saneamento: desenvolvimento dos projetos da rede de captação de água e distribuição de água e da estação de tratamento de esgoto;
  • Mapeamento: coleta de dados em campo para a confecção de mapas que serão a base para o planejamento de obra.

Dessa maneira, o engenheiro civil pode atuar em diversas áreas, desde o planejamento e execução de obras e serviços técnicos à direção e fiscalização. E dentre as atribuições que fazem parte do seu dia a dia estão a emissão de laudos técnico e ARTs, por exemplo.

Agora que já falamos um pouco sobre o funcionamento de uma obra e as atribuições de cada área, vamos ao objetivo deste post. Explicaremos processo a processo como você pode melhorar a rotina e os resultados em uma obra. Acompanhe!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

1. Planejamento físico-financeiro

Antes de qualquer coisa, é preciso realizar um planejamento físico-financeiro, que deve levar em conta o prazo e o orçamento disponíveis para a finalização do projeto, de maneira a otimizar o gerenciamento da obra e os processos de engenharia.

Tal planejamento envolve uma descrição de todas as etapas da obra e os respectivos custos – aquisição de materiais, pagamento de mão de obra etc. O documento deve servir de base de consulta para os responsáveis pelos mais diversos setores da obra.

Além disso, o planejamento físico-financeiro deve ser constantemente analisado, em um mecanismo de retroalimentação. Isso é feito de forma a corrigir falhas e amenizar seus efeitos, cumprindo metas de custo e prazo.

2. Aquisição de materiais e serviços

A falta de planejamento da área de compras e contratação é um dos motivos de atraso em uma obra, paralisando a construção por ausência de materiais. Nesse sentido, além de estar sempre um passo à frente no cronograma, a implementação de uma assinatura digital pode agilizar e desburocratizar esse processo de gestão de contratos.

Imagine fechar contratos com fornecedores e prestadores de serviço fazendo tudo pela internet, inclusive as assinaturas? Nada mais de esperar o gestor da área solicitante, muitas vezes, lotado na obra, ter o contrato em mãos para aprovação. Todas as assinaturas podem ser realizadas pelo celular, a qualquer hora e local, desde que haja conexão.

3. Gerenciamento logístico operacional

Outro processo fundamental em uma obra é o planejamento logístico operacional. Ele diz respeito ao fluxo de pessoas e materiais, ao tamanho e localização das instalações de apoio provisórias e aos equipamentos de transporte que serão utilizados.

O ideal é realizar uma análise prévia do canteiro, identificando os pontos facilitadores e os possíveis transtornos, com o intuito de antecipar algumas situações, contornando empecilhos e se valendo das facilidades.

Durante o acompanhamento das obras, registrar os acontecimentos em um diário pode ser uma boa solução. Contudo registrado fica mais fácil enxergar o andamento das etapas e até mesmo encontrar soluções.

Nesse sentido, a tecnologia pode ser uma aliada, uma vez que diversos softwares de gestão podem permitir a visualização de dados em tempo real e a comparação com o planejamento.

4. Controle das Atividades

Outra vertente importante do gerenciamento de obras é o acompanhamento e controle das atividades, sendo necessário avaliar a produtividade, fazer a análise de qualidade dos serviços e eliminar o desperdício de materiais, recursos e tempo.

Mais uma vez, a utilização de uma plataforma de gerenciamento de obras pode otimizar esse trabalho, melhorando a comunicação da equipe, integrando setores e auxiliando na transparência dos projetos e na tomada de decisão.

Assim sobra mais tempo para acompanhar de perto alguns aspectos do planejamento e controle de obras, como a limpeza e organização do ambiente, o uso de equipamentos de segurança, a presença de materiais espalhados no local, a segurança do entorno e o cumprimento das normas e licenças regulamentares.

5. Gestão documental

Como é de se esperar, os processos de engenharia em uma obra envolvem uma série de documentos, desde os administrativos e burocráticos, como contratos diversos, procurações e declarações, até técnicos como laudos, projetos, plantas e ARTs.

Levando em conta as possibilidades trazidas pela transformação digital, não há como não pensarmos na digitalização de documentos como forma de otimizar alguns processos.

Mais uma vez, o uso de um sistema de gestão eletrônica de documentos (GED), como o Portal de Assinaturas, permite assinar digitalmente todos esses documentos, além de outras funcionalidades que podem otimizar a sua rotina, como gestão, armazenamento e envio de arquivos eletrônicos, integração com os demais softwares de gestão utilizados, envio de notificações aos responsáveis e outras.

As vantagens são muitas, especialmente ao tratarmos de documentos plotados em tamanho A0, canteiros com limitação de espaço e, muitas vezes, obras localizadas em outras cidades. Os ganhos de mobilidade, eliminação do armazenamento e redução de custos são flagrantes. Sem mencionar a agilidade e a segurança.

Como vimos, aliando planejamento e controle e tecnologia é possível melhorar os processos de engenharia de uma obra, aumentando a produtividade e a eficiência. Nesse sentido, digitalizar ações antes realizadas manualmente e desburocratizar etapas, como a assinatura de documentos é uma prática que representa ganhos diários, impactando fortemente o resultado final.

Esperamos que essas dicas facilitem o seu gerenciamento de obras. Agora que você já está ciente delas, que tal descobrir os benefícios de adotar a assinatura digital para laudos técnicos? 

Como agilizar processos de engenharia? 5 passos para uma maior eficiência
5 (100%) 1 Votos
Posts relacionados

Deixe uma resposta